Usina nuclear ucraniana atacada. Devemos nos preocupar com outro Chernobyl?

Usina nuclear ucraniana atacada. Devemos nos preocupar com outro Chernobyl?

8 de março de 2022 Off Por dekster

Credito da imagem: Credit: Energoatom.

 

Tropas russas tomaram a usina nuclear de Zaporizhzhia, na Ucrânia, depois que um bombardeio noturno provocou um incêndio perto de um dos reatores da instalação, que ardeu por várias horas.

Líderes mundiais condenaram o ataque “imprudente” à usina, a maior instalação nuclear em capacidade da Europa, depois que um projétil atingiu um prédio de treinamento auxiliar a apenas 150 metros de uma das unidades do reator da usina, iniciando um incêndio que devastou desde o início da manhã até por volta das 6h20, hora local, sexta-feira (4 de março).

Os bombeiros apagaram o fogo com sucesso, sem danos relatados aos reatores ou sistemas de segurança, e a radiação não excedeu os níveis básicos, de acordo com a Agência Internacional de Energia Atômica . Os funcionários continuaram trabalhando no local após sua captura pelas forças russas, disse a inspetoria estatal ucraniana para regulamentação nuclear em comunicado . A agência nuclear da Ucrânia disse que três soldados foram mortos e dois ficaram feridos pelo ataque.

 

Apesar de serem muito mais seguros do que os de Chernobyl, os núcleos dos reatores de Zaporizhzhia ainda contêm muito combustível altamente radioativo, e essa não é a única fonte de preocupação. Ambientalistas e especialistas nucleares há muito alertam que as barras de combustível nuclear usadas da usina, resfriando em hectares de piscinas de água aberta e ficando em pátios ao ar livre atrás do local, podem produzir nuvens catastróficas de radiação no ar se atingidas por um projétil ou míssil perdido.

© 2022, Esfera Ciência . Todos os direitos reservados. É permitida a copia da matéria desde que o link do artigo seja citado.