Salmão ameaçado de extinção no noroeste da América está sendo ameaçado pelas fortes ondas de calor.  Os peixes desenvolveram lesões e um fungo branco, um sinal de estresse térmico, após um clima tórrido recorde que varreu a região.

A temperatura no rio Columbia excedeu o limite de 68 ° C.

Os conservacionistas estão alertando que  milhares de salmões vermelhos restantes nos rios “perigosamente quentes” podem morrer à medida que as águas ficarem ainda mais quentes nos próximos dois meses.

A onda de calor no noroeste do Pacífico, que matou cerca de 200 pessoas , também causou a morte de cerca de um bilhão de animais marinhos ao longo da costa do Canadá.

 

Em um vídeo divulgado na terça-feira pela organização sem fins lucrativos Columbia Riverkeeper, um grupo de salmões nadando em um afluente do rio podem ser vistos cobertos de ferimentos que o grupo diz ser resultado de estresse e superaquecimento.

 

Os salmões estavam no rio Columbia, retornando às suas áreas natais de desova, quando inesperadamente mudaram de curso, explicou Brett VandenHeuvel,  diretor executivo da Columbia Riverkeeper.  

 

© 2021, . Esfera Ciência – All rights reserved.