Organismo multicelular sobrevive 24.000 anos congelado na Sibéria.

Organismo multicelular sobrevive 24.000 anos congelado na Sibéria.

7 de junho de 2021 Off Por dekster

Imagem: PA MEDIA.

 

Um organismo multicelular microscópico voltou à vida depois de ser congelado por 24.000 anos na Sibéria, de acordo com uma nova pesquisa.

Os cientistas desenterraram o animal conhecido como rotífero bdeloide do rio Alayeza, no Ártico russo.

Depois de descongelado, ele foi capaz de se reproduzir assexuadamente, depois de passar milênios em um estado de animação congelada conhecido como criobiose.

Pesquisas anteriores disseram que eles poderiam sobreviver congelados por até 10 anos.

Mas o novo estudo, publicado na Current Biology na segunda-feira , sugere que eles podem durar milhares de anos, se não indefinidamente.

“A conclusão é que um organismo multicelular pode ser congelado e armazenado como tal por milhares de anos e depois voltar à vida – um sonho de muitos escritores de ficção”, disse Stas Malavin, do Instituto Russo de Problemas Físico-Químicos e Biológicos em Ciência do Solo.

Ele disse que mais pesquisas são necessárias para ver como alcançou o feito. Os cientistas do estudo congelaram e descongelaram dezenas de animais em um laboratório para examinar o processo.

A datação por radiocarbono envelheceu o espécime do rotífero bdeloide entre 23.960 e 24.485 anos.

Rotíferos Bdelloid são uma classe de rotíferos encontrados em ambientes de água doce em todo o mundo. O nome rotífero vem do latim que significa “porta-roda”.

As criaturas são conhecidas por sua capacidade de resistir a extremos. Eles são um dos animais mais resistentes à radioatividade da Terra, de acordo com o New York Times , que relata que eles também podem suportar baixo oxigênio, fome, alta acidez e anos de desidratação.

Existem relatos de outros organismos multicelulares voltando à vida após milhares de anos, incluindo um verme nematóide, bem como algumas plantas e musgos.

© 2021, Esfera Ciência . Todos os direitos reservados. É permitida a copia da matéria desde que o link do artigo seja citado.